O Centurião do século XXI

Filhos, como posso amar melhor?

Reflexão curta sobre Jesus, o aprediz do Homem;
a esfinge religiosa que ama conforme seus filhos.


Havendo concluído suas instruções aos discípulos e ao povo, Jesus entrou em Cafarnaum. E o servo de um centurião, a quem este muito estimava, estava doente e à beira da morte. O centurião havia ouvido falar de Jesus e, por isso, lhe enviou alguns líderes religiosos dos judeus, pedindo que fosse curar seu servo. Então, aproximando-se de Jesus, apelaram-lhe com muitas súplicas: “Este é um homem que merece que lhe concedas esse favor, pois trata nosso povo com elevada consideração, e ele mesmo construiu nossa sinagoga”. Então Jesus seguiu com eles. 

Mas, ao chegarem às proximidades da residência, o centurião enviou-lhe alguns amigos para lhe entregarem a seguinte notícia: “Senhor, não te incomodes, porque sei que não sou digno de receber-te sob o teto da minha casa. Por isso, nem mesmo me considerei merecedor de ir ao teu encontro. Mas ordena, com uma só palavra, e o meu servo será curado. Pois eu também sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados sob o meu comando. Mando a um: vai, e ele vai; e a outro: vem, e ele vem; e ao meu servo: faze isto, e ele o faz.”
Ao ouvir esta declaração, Jesus muito se admirou dele e, voltando-se para a multidão que o acompanhava, exclamou: “Asseguro-vos que nem mesmo em Israel encontrei uma fé como esta”.
Porém, o Centurião pensou, pensou e disse: “Senhor, mas não se atreva a curar meu servo, sem antes curar todo mundo, afinal se é pra intervir, que seja sem exceções ou privilégios.” 

Ao ouvir esta declaração, Jesus muito se admirou dele e, voltando-se para a multidão que o acompanhava, exclamou: “Asseguro-vos que nem mesmo no Calvinismo ou no Arminianismo, encontrei uma fé como esta, uma fé que me diga o que tenho de fazer para não me tornar injusto. Muito obrigado, Centurião. Agora sim: Eu sou Amor”. 

E lá se foi, o Centurião do século XXI.

Um comentário:

Josias? disse...

Não entendi o final :/