O segundo sol


O fim está bem próximo de você. Nele, o Apocalipse se funde no Gênesis e quando isto acontece, não há mais nada que fique oculto ou obtuso! Todo olho vê.
A grande reconciliação do mundo pregada por Paulo se desfechará quando a estrela da manhã (primeiro sol) brotar como o sol da justiça (segundo sol)

O segundo sol brilhará mais forte e como também disse Paulo, o grande sol, alinhará a ordem da natureza com o próprio Homem, o ser que a sujeitou, o ser que a desfigurou.
O nosso fim nos remeterá ao início de todas as coisas! Aí toda ciência será saciada.
Então muitos saberão que tanto o início como o fim, passou longe daquilo que propomos crer.

Muitos entenderão que todo enredo do “início e do fim sobrenatural”, aconteceu de modo natural, em solo de barro e água. É o Gênesis e o Apocalipse pela via da natureza, do ciclo, da era.
Toda linguagem mítica se converterá diante os nossos olhos e então veremos aquilo que cremos e que por desconhecimento das minúcias dessas coisas, conjeturamos mil e outras coisas.

Minha esperança aponta para este sol e as palavras que atravessam milênios, do profeta Isaías, ecoam em minha alma: “O deserto e a terra ressequida se regozijarão; o ermo exultará e florescerá como a tulipa; irromperá em flores, mostrará grande regozijo e cantará de alegria. A glória do Líbano lhe será dada, como também o resplendor do Carmelo e de Sarom; verão a glória do Senhor, o resplendor do nosso Deus. Fortaleçam as mãos cansadas, firmem os joelhos vacilantes; digam aos desanimados de coração: Sejam fortes, não temam!”

Este sol é Jesus. Ele reconciliará o mundo, tanto a criação como a criatura. Ele consertará o elo quebrado que desequilibrou o espírito humano, a carne e a natureza.
Sem nenhuma explicação, ele nos amou primeiro. Não tem explicação!

Um compositor escreveu algo e eu gostaria de compartilhar com vocês. Em meio a tantos pontos-de-vista, inclusive a do próprio compositor, me prendo apenas a poesia e a significo conforme minha fé.

Jesus, o Sol da justiça!

Um comentário:

Quem é a SoninhaJC disse...

Maranata Jesus! Aqui já não dá mais prá viver. Maranata!